http://botanica.sp.gov.br

Núcleo de Pesquisa em Sementes

O Núcleo de Pesquisa em Sementes realiza estudos nas áreas de biologia floral, fenologia, conservação, tolerância à dessecação e armazenamento de sementes, ecofisiologia e dinâmica de sementes voltadas às ações de restauração. Atualmente, o núcleo conta com cinco pesquisadores científicos, dois assistentes técnicos de pesquisa e dois funcionários de apoio à pesquisa. O NPS possui laboratórios de germinação, patologia, microscopia, secagem, instrumentos de precisão, sala climatizada e câmara fria para armazenamento de sementes, distribuídos no Laboratório de Sementes e na Unidade de Pesquisa e Tecnologia de Sementes.

As atividades realizadas são a pesquisa científica, o atendimento ao público em geral e o atendimento das demandas da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Os projetos de pesquisa aqui lotados priorizam a integração com pesquisadores dos demais Núcleos de Pesquisa do IBt e, em geral, contam com apoio financeiro de entidades públicas, como CNPq e FAPESP, e empresas privadas.

Outra atuação do Núcleo de Pesquisa em Sementes refere-se à formação de recursos humanos, por meio de recebimento de estagiários, em diversos níveis, e orientação de alunos de pós-graduação da própria instituição, bem como de universidades estaduais paulistas.

O Núcleo de Pesquisa em Sementes também tem como objetivo manter coleções de sementes inviáveis e viáveis de diferentes espécies arbóreas nativas, a diasporoteca e o Index Seminum.

As coleções destinam-se à pesquisa, à consulta de alunos e pesquisadores e à formação de um banco de sementes, contribuindo assim para o conhecimento e conservação da biodiversidade e para o desenvolvimento de novos estudos científicos.

A primeira diaspototeca teve origem em meados de 1983, e é composta por 1.136 vidros pequenos contendo sementes secas inviáveis, com a identificação da família botânica, gênero, espécie e local de coleta. A segunda diasporoteca teve origem no ano de 2008. Atualmente é composta por sementes e frutos secos inviáveis, de 60 espécies, expostas em globos transparentes, de forma a auxiliar na identificação de materiais colhidos, tanto para fins de pesquisa como de produção. São identificadas com nome científico, nome popular e família botânica.

O Núcleo de Pesquisa em Sementes conta ainda, com sementes e frutos viáveis armazenados em 351 lotes, pertencentes a 182 espécies. Destas, 65 espécies foram obtidas de matrizes pertencentes à coleção de espécies arbóreas do Jardim Botânico de São Paulo, compondo assim o Index Seminum.

Os lotes de sementes do Index Seminum são catalogados com informações de data de coleta, quantidade coletada, teor de água, e porcentagem de germinação. Os testes de germinação são realizados periodicamente para verificar a viabilidade dos lotes e essas informações são atualizadas em banco de dados físico e digital.

Anualmente o Index Seminum do Jardim Botânico de São Paulo é publicado, e pode ser visto no link abaixo:

Index Seminum – 2009

Index Seminum – 2012

Index Seminum – 2014

Index Seminum – 2015

Index Seminum – 2016

O Núcleo de Pesquisa em Sementes mantém também uma coleção de publicações de Index Seminum de diversos países, recebidas pelo Jardim Botânico de São Paulo.