http://botanica.sp.gov.br

Pesquisadores – Núcleo de Pesquisa em Fisiologia

 

Dr. Edison Paulo Chu

Possui graduação em Ciências Biológicas Licenciatura e Bacharelado pela Universidade de São Paulo (1982), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (1989) e doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é pesquisador científico do Instituto de Botânica. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Fisiologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura de tecidos, propagação, cará, carboidrato e amido. Participa como orientador do programa de pós-Graduação do Instituto de Botânica (Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo) – Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente e ministra dos cursos de Biossegurança (BMA 01) e Técnicas de Propagação In Vitro de Plantas Tropicais (BMA 05).

——————————————————————————————————————————————————–

Dr. Emerson Alves da Silva

Biólogo graduado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), com mestrado em Fisiologia Vegetal pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e Doutorado em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), possuindo um Pós-Doutorado na área de Agrometeorologia pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e outro em Plant Science na University of Wageningen. Atualmente ocupa o cargo de Pesquisador Científico nivel V no Instituto de Botânica de São Paulo (IBt/SMA/SP) desenvolvendo pesquisas na área de Ecofisiologia Vegetal, com ênfase nas Respostas de Plantas aos Estresses do Ambiente, Relações Hídricas, Fotossíntese, Crescimento e Bioquímica de Carboidratos. Professor responsável pela disciplina PVA-31 Fundamentos de Fisiologia Vegetal no Curso de Pós-graduação em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente do Instituto de Botânica de São Paulo, Editor Assistente do Periódico Hoehnea na área de Fisiologia e Bioquimica de Plantas. Desde março de 2008 responde pela função de Assistente Técnico de Direção da Diretoria Geral do Instituto de Botânica.

——————————————————————————————————————————————————–

Dra. Luce Maria Brandão Torres

Possui graduação em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal do Maranhão (1969), mestrado em Química de Produtos Naturais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1977) e doutorado em Química Orgânica pela Universidade de São Paulo (1985). Atualmente é pesquisador científico do Instituto de Botânica. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química dos Produtos Naturais, atuando principalmente nos seguintes temas: plantas medicinais, medicinal plants, scoparia dulcis, atividade anticolinesterásica e vismia reichardtiana.

——————————————————————————————————————————————————–

Dra. Márcia Regina Braga

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1981), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (1988) e doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (1994). Fez especialização na University of Edinburgh (Escócia) em 1990 e pós-doutorado no Complex Carbohydrate Research Center da University of Georgia (EUA) em 1997. Foi vice-presidente da Sociedade Botânica de São Paulo (1999-2000), editor-chefe (1991), editor assistente (1998-2000) e editor de área – fisiologia vegetal (2003-2007) da Revista Brasileira de Botânica. Foi chefe da Seção de Fisiologia e Bioquímica de Plantas do IBt de 2007 a 2010. É Pesquisador Científico VI do Instituto de Botânica, professor credenciado no curso de pós-graduação em Biologia Celular e Estrutural da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), no curso em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente do Instituto de Botânica de São Paulo. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Bioquímica de Carboidratos, atuando principalmente nos seguintes temas: carboidratos, parede celular, fitoalexinas, alelopatia,fungos.

——————————————————————————————————————————————————–

Dr. Marco Aurelio Silva Tine

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília (1994), mestrado (1997) e doutorado (2002) em Biologia Celular e Estrutural pela Universidade Estadual de Campinas. Trabalhou no Laboratório Nacional de Pesquisa em Bioetanol (CTBE, Campinas) e atualmente é Pesquisador do Instituto de Botânica de São Paulo. Tem experiência na área de Botânica e Bioquímica, com ênfase em Botânica Aplicada, principalmente o metabolismo de carboidratos e estrutura de polissacarídeos da parede celular vegetal.

——————————————————————————————————————————————————–

Dr. Marcos Pereira Marinho Aidar

Marcos Pereira Marinho Aidar concluiu o doutorado em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas em 2000, tendo usufruido de bolsa sanduiche (1998) na Universidade de Queensland, Australia, sob orientação do Prof. Dr. Carlos A. Joly (UNICAMP), Prof. George Stewart (Univerisade da Australia Ocidental) e Dra. Susanne Schmidt (Univerisidade de Queensland). Atualmente é pesquisador do Instituto de Botânica (PqC V), sendo credenciado no Curso de Pós-graduação em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente do Insituto de Botânica (2004) e no Curso de Pós-graduação em Biologia Vegetal – UNICAMP (2006). Atualmente participa de 5 projetos temáticos de pesquisa. Atua na área de Botânica, com ênfase em Ecofisiologia Vegetal. Em suas atividades profissionais interagiu com 54 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: ecofisiologia, nitrogênio, Piptadenia gonoacantha, germinação, jatoba, mata ciliar, sucessão florestal, atmosfera enriquecida co2, sequestro de carbono, isotopia de nitrogênio e carbono, Centrolobium tomentosum, cubatão, estratégia de regeneração, fotossintese, trocas gasosas, fluorescencia da clorofila a, Anadenenthera falcata, Interação Biosfera – atmosfera e cerrado.

——————————————————————————————————————————————————–

Dra. Maria Angela Machado de Carvalho

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1977), mestrado em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (1983), doutorado em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (1991) e pós-doutorado pelo IGER – Institute of Grassland and Environmental Research, (País de Gales), em 1998. Foi coordenadora do Comitê Institucional do PIBIC/CNPq (2001-2004). Atualmente é Pesquisador Científico VI do Instituto de Botânica, professor credenciado no curso de pós-graduação em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente do Instituto de Botânica de São Paulo e no curso de pós-graduação em Fisiologia e Bioquímica de Plantas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/USP. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Fisiologia do Desenvolvimento e Metabolismo de Carboidratos, atuando principalmente nos seguintes temas: metabolismo de frutanos, Asteraceae do cerrado, carboidratos de reserva, estresses ambientais.

——————————————————————————————————————————————————–
Dra. Maria Cláudia Marx Young

Bacharel em Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (1968), mestrado em Química Orgânica pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1975), doutorado em Química Orgânica pela Universidade de São Paulo (1979) e pós-doutorado no Instituto de Botânica (1982). Atualmente é pesquisador cientifico VI do Instituto de Botânica, credenciada no Curso de Pós-Graduação em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente do Instituto de Botânica desde a sua implantação (2003). Seu principal interesse em investigação científica está dirigido para a pesquisa de metabólitos secundários bioativos atuando principalmente nos seguintes temas: prospecção e estudo químico de espécies de Cerrado e Mata Atlântica com atividades antifúngica, anticolinesterásica e antioxidante.

——————————————————————————————————————————————————–

Dra. Marília Gaspar Mais

Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Campinas (1993), com mestrado em Genética Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (1996) e phD em Fisiologia Celular e Molecular de Plantas pela Universidade de Paris XI (2001). Realizou pós-doutorado em Fisiologia e Bioquímica de Plantas Nativas no Instituto de Botânica de São Paulo (IBt). Atualmente é pesquisador científico do Instituto de Botânica. Tem experiência nas áreas de Fisiologia Vegetal e Biologia Molecular de Plantas atuando principalmente nos seguintes temas: respostas bioquímicas e moleculares de plantas em condições de estresse ambiental (poluentes, seca), com ênfase na análise de atividade enzimática e expressão de genes relacionados do metabolismo de carboidratos, metabolismo secundário, parede celular e transporte de água (aquaporinas). Foi editora assistente da Revista Hoehnea (2004 a 2007) e editor associado de Brazilian Journal of Botany (2008-2011) na área de Genética e Biologia Molecular. Docente do curso pós-graduação em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente do IBt, pelo qual orienta alunos de mestrado e doutorado e ministra as disciplinas “Fundamentos Teóricos e Aplicações da Biologia Molecular” e “Práticas em Laboratório de Bioquímica de Plantas”. Preside a Comissão Interna de Biossegurança do Instituto de Botânica e é Diretora do Núcleo de Pesquisa em Fisiologia e Bioquímica do IBt desde 2010.

——————————————————————————————————————————————————–

Dra. Rita de Cássia Leone Figueiredo RibeiroPesquisadora cientifica nivel 6 do Instituto de Botanica e bolsista de produtividade cientifica do CNPq, possui graduação em Ciências Biológicas/FFCL-Ribeirão Preto pela Universidade de São Paulo (1969), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (1971), doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (1980) e pós-doutorado (1998) em Bioquimica de polimeros de frutose, na Welsh Plant Breeding Station, Aberystwyth, Wales, UK. Atualmente é assessora AD Hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Ecofisiologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: carboidratos de reserva, órgãos subterraneos, sementes, asteraceas, leguminosas, poaceas, cerrado e pau-brasil. Coordenou projetos tematicos com financiamento da FAPESP e do CNPq, sendo atualmente coordenadora do projeto tematico “Carboidratos de plantas tropicais como moduladores de processos ecofisiologicos e indicadores de respostas a estresses ambientais”, financiado pelo PNADB/CAPES. Foi Diretora da Divisão do Jardim Botânico de Sao Paulo, Presidente da Sociedade Botânica de Sao Paulo e Editora-Chefe da Revista Brasileira de Botanica. Foi tambem Coordenadora da Area de Biologia da FAPESP e membro do Comitê Assessor de Botanica do CNPq. Foi Coordenadora do Curso de Pós-Graduação em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente, do Instituto de Botânica de São Paulo e Pró-Reitora de Pesquisa até maio de 2013.

——————————————————————————————————————————————————–