http://botanica.sp.gov.br

Orquidário do Estado – Laboratório de Taxonomia

Orchidaceae é uma das maiores famílias de Angiospermas, possuindo cerca de 25.000 espécies distribuídas em 850 gêneros. No Brasil, ocorrem 239 gêneros e 2.449 espécies. As principais características das flores de Orchidaceae são uma pétala diferenciada (labelo), ressupinação, órgãos reprodutivos masculino e feminino (exceto o ovário) fundidos em uma única estrutura (coluna), e na maior parte das espécies, os grãos de pólen são reunidos em pares de polínias.

Segundo a lista de espécies da flora ameaçadas de extinção no Estado de São Paulo, as orquídeas são uma das mais seriamente ameaçadas, possuindo 128 espécies, representando 17% das cerca de 750 espécies existentes no Estado de São Paulo.

Estudos taxonômicos com a família Orchidaceae são um dos pontos fortes do Instituto de Botânica de São Paulo, que foi fundado por um dos mais importantes pesquisadores das orquídeas brasileiras (Dr. Frederico Carlos Hoehne) possuindo, além de uma excelente coleção de plantas desidratadas (Herbário SP) uma das mais importantes coleções vivas da família nas mãos do poder público. Atualmente os estudos taxonômicos com a família desenvolvidos no instituto já servem de referência nacional (ex: Flora do Brasil) e mesmo internacional, com a descrição de inúmeras espécies e gêneros desta importante família botânica, mantendo a tradição do Instituto desde sua fundação.

Os estudos taxonômicos e inventários florísticos de orquídeas são de importância inestimável para a identificação correta das espécies para adoção de políticas públicas de conservação da biodiversidade de plantas, inscrição de determinadas espécies de orquídeas em listas de plantas que se encontram sob algum grau de ameaça de extinção, assim como também, para elevar o nível de conhecimento da biodiversidade deste importante grupo de plantas.

Neste momento, a taxonomia de orquídeas do Instituto de Botânica, colabora na identificação das espécies de orquídeas resgatadas das áreas de supressão da vegetação para a construção do trecho norte do Rodoanel Mário Covas. Foi realizada, por exemplo, o resgate de exemplares de Zygopetalum maxillare, espécie categorizada como vulnerável à extinção no Estado de São Paulo.