http://botanica.sp.gov.br

Mogi Guaçu

Núcleo de Pesquisa Reserva Biológica de Mogi Guaçu

O Núcleo de Pesquisa Reserva Biológica de Mogi Guaçu é um laboratório natural onde são desenvolvidas e apoiadas diversas pesquisas básicas e aplicadas, institucionais e interinstitucionais, nas áreas de ecologia, taxonomia, estrutura genética de populações, fisiologia e bioquímica, bioprospecção, interação solo-planta-animal, ciclagem de nutrientes, restauração da vegetação, levantamento da microfauna, entre muitas outras. Além disso, este núcleo de pesquisa é uma unidade de conservação da natureza de proteção integral que atua na conservação e gestão de um dos poucos remanescentes de Cerrado do Estado de São Paulo. O Cerrado está entre os biomas mais ameaçados do planeta, portanto, sua conservação é prioritária, principalmente em áreas marginais, tal qual a Reserva de Mogi Guaçu.

Com área de 470 ha, essa reserva é parte da antiga Fazenda Campininha, localizada no distrito de Martinho Prado Junior, no município de Mogi Guaçu (SP), nas coordenadas geográficas 22º18′S e 47º11′W. 

Como chegar até a Reserva Biológica de Mogi Guaçu, partindo de São Paulo

A altitude média é 600 metros, com topografia relativamente plana. O clima é mesotérmico, com duas estações bem definidas. Uma seca de inverno, nos meses de abril a setembro, e outra quente de verão, nos meses de outubro a março. A precipitação média anual é 1335 mm. A temperatura média é 20,5 ºC.

Sua vegetação possui variações do cerradão ao campo, incluindo as matas ciliares. Em suas fisionomias, abriga algumas espécies constantes de listas oficiais de espécies ameaçadas de extinção como a Aristololochia labiata Willd, Eriotheca pubescens (Mart. & Zucc.) Schott & Endl. e as palmeiras Acanthococos emensis Toledo e Euterpe edulis Mart (Palmito Juçara), entre outras.

Possui exuberante fauna, destacando-se a ocorrência da onça-parda (Puma concolor), do tamanduá-bandeira (Mymercophaga tridactyla), do lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), do gavião belo (Busarellus nigricollis) e da perdiz (Rhynchotus rufescens), também constantes de listas oficiais de espécies ameaçadas.

A Reserva é dividida em seis setores, três deles destinados à pesquisa não perturbatória, dois à pesquisa perturbatória e o último às atividades de ensino (Normas de uso para pesquisa e visitação ).

O Núcleo também atua no ensino e educação ambiental, contribuindo com os programas de pós-graduação do Instituto e de outras universidades públicas estaduais à medida que é local de realização de cursos,  disciplinas, teses e dissertações.

A unidade possui plano de manejo.

PDF – RESOLUÇÃO SMA Nº10, DE 22/01/2016 – Aprova o Plano de Manejo Integrado da Reserva Biológica e da Estação Ecológica de Mogi Guaçu.

PDF – Plano de Manejo UC Mogi Guaçu – Volume I PDF – Plano de Manejo UC Mogi Guaçu – Volume II

 Responsáveis:

Ms. João Del Giudice Neto (Titular) (joaodel@ibot.sp.gov.br)

Dr. Marcos Mecca Pinto (Substituto) (meccapinto@ig.com.br).

Endereço: Rua Joaquim Cipriano de Carvalho, s/nº – Bairro Martinho Prado Júnior

CEP 13855-000 – Mogi-Guaçu – SP – BR

fone (0xx19) 3841-1055